Das Salinas ao Prato: visita guiada e almoço

0,0040,00

Limpar
REF: KD-SG_01 Categoria:

Descrição

Experiência “Das Salinas ao Prato”

As salinas são um exemplo de ecossistema semi-natural protegido que precisa da presença humana para a sua manutenção. A Salina Greens desenvolveu um método inovador de produção de plantas nativas com água salgada que preserva a paisagem natural e biodiversidade enquanto produz alimentos de elevada qualidade alimentar.

Ao longo da visita às Salinas do Samouco serão identificadas as principais espécies de plantas comestíveis, a forma como se distribuem no ecossistema agrícola, qual a ligação existente entre as salinas e a Reserva Natural do Estuário do Tejo e quais os serviços prestados pelo ecossistema a todos nós.

Hoje sabemos também que uma das principais formas de lutar contra a perda de biodiversidade é reduzir o desperdício alimentar e tornar os sistemas de produção mais eficientes. Por isso, o ‘Menu Salinas’ é 100% composto por ingredientes biológicos, inclui plantas halófitas e ainda a gama zero desperdício da Salina Greens – tudo preparado por nós, Kitchen Dates, de acordo com a forma que melhor conhecemos: sem gerar desperdício.

Aprende a utilizar os alimentos de forma integral, saborosa e saudável e sê um agente de mudança para uma alimentação mais sustentável e com menos desperdício.

 

Detalhes do evento

Data: 29 de Maio
Horário: 10h–16h
Local: Salinas do Samouco, Alcochete
Preço: €40 (a partir dos 12 anos), €20 (dos 6 aos 11 anos), gratuito (até aos 5 anos)
Inclui: visita guiada às Salinas do Samouco, almoço com demonstração de cozinha sem desperdício
Aconselhável: calçado e roupa confortável, protecção solar

 


 

Sobre as plantas halófitas

As plantas halófitas são típicas das zonas húmidas salobras e fazem parte da paisagem natural do nosso Estuário do Tejo. As infra-estruturas naturais, como o sapal, criadas por este grupo de plantas, são de particular importância ecológica e ambiental, mas são também importantes recursos naturais para a humanidade. Pelas suas propriedades benéficas e capacidade de adaptação a condições climáticas extremas, cientistas de todo o mundo enaltecem o papel das plantas halófitas na adaptação da humanidade às alterações climáticas, sendo símbolo de resiliência e nutrição num planeta em rápida mudança. Os sapais são também importantes aliados na protecção das margens costeira e estuarina contra a erosão, inundação e representam um dos ecossistemas mais eficientes na fixação de carbono no solo e um forte aliado na luta contra as alterações climáticas.

Permitir a expressão da flora nativa num sistema agrícola salino é dar um lugar de destaque à própria natureza estuarina e uma oportunidade para reforçar a importância de preservarmos a biodiversidade e os ecossistemas naturais da valiosa Reserva Natural do Estuário do Tejo.