0

Carrinho

“O que fazer com as vagens?”, é uma pergunta que recebemos com regularidade por estes dias. Quando estas leguminosas ainda estão novas, podem ser comidas cruas, de tão tenrinhas que são. As vagens, ainda pouco fibrosas, dão bons salteados e estufados.

Quando deixam de ser novas ficam mais fibrosas e, por isso, normalmente descartamos a pele (amarga no caso da fava, devido à presença de taninos), a vagem e cozinhamos (cozida, escaldada, estufada ou salteada) apenas o grão da ervilha ou da fava. E se te dissermos que ainda assim podes aproveitar a vagem e enriquecer o sabor dos teus pratos?

Aqui fica a nossa receita para um creme de ervilha e hortelã com a vagem e muito sabor.

Ingredientes

  • 1,4 kg ervilhas ainda em vagem
  • 400 g batata (podes substituir por curgete, batata doce ou couve-flor, se preferires)
  • 1 cebola grande
  • uma mão de folhas de hortelã
  • um fio de azeite
  • sal a gosto

Método

  1. Lava bem as vagens e descasca uma a uma. Descarta os pedúnculos e qualquer grão que te pareça em mau estado. Reserva a ervilha em grão.
  2. Escalda as vagens por cerca de dois minutos (dependendo do tamanho da vagem) e de seguida tritura-as com a água de escaldar com uma varinha mágica ou numa liquidificadora até obter um caldo.
  3. Enquanto isso, descasca a cebola e as batatas (se for batata nova não vale a pena descascar).
  4. Passa o caldo num coador. Podes juntar a fibra que sobrou no coador às cascas da cebola e guardar no congelador para um caldo de legumes.
  5. Numa panela já quente, adiciona um fio de azeite e refoga a cebola.
  6. Junta agora a batata e deixa refogar mais um pouco.
  7. Adiciona a ervilha em grão e de seguida o caldo da vagem até cobrir todos os ingredientes.
  8. Tempera com sal a gosto e deixa cozinhar em lume médio.
  9. Assim que a batata estiver cozida, junta as folhas de hortelã e tritura tudo.

Notas

  • Não tens hortelã fresca? Se tiveres algumas folhas congeladas (ou mesmo secas) também dão um sabor interessante! Para finalizar este creme de ervilha podes juntar mais folhas de hortelã fresca ou umas raspas de limão.
  • Ainda te sobrou caldo? Não há problema, guarda no frigorífico (cinco dias no máximo) ou no congelador (por até três meses) e usa noutro preparado. Ai que bem que fica num risoto de ervilha!